Casa-Museu de Salvador Dalí

Declarada bem de interesse cultural e património histórico de Espanha, a Casa-Museu de Salvador Dalí era, no início, uma pequena moradia de pescadores localizada em Portlligat. Nela, o próprio Salvador Dalí fazia vida quotidiana e, para além disso, usava-a como estúdio para elaborar as suas obras. Fez uso da casa desde 1930 até 1982, quando a sua esposa Gala faleceu. Foi então que tomou a decisão de se instalar no Castelo de Púbol.



Nos dias de hoje, a moradia é usada como museu aberto ao público. É gerido pela própria Fundação Gala-Salvador Dalí.

A casa está divida em três áreas: a parte na qual decorria a vida íntima dos Dalí, o ateliê para realizar obras e os espaços exteriores onde eram realizadas as atividades ao ar livre.

A nível estrutural, a casa parece um labirinto, que começa no denominado hall do Urso (recibidor del Oso), vai-se decompondo e bifurca numa sucessão de espaços encadeados por corredores estreitos, desníveis e percursos sem saída. Ainda que possa parecer algo claustrofóbico, todas as divisões possuem aberturas de formas e proporções diferentes que, além de fazerem referência clara ao estilo do próprio Dalí, servem para arejar.

Na estética da casa predomina o mosaico de elementos de diferente índole. É um exemplo extremo de surrealismo e estética Kitsch.

Entre os elementos que destacam e representam o estilo da obra de Dalí estão os inumeráveis ovos, as cabeças, o pombal das forcas e a escultura "O Cristo dos escombros" realizada com os restos de um dilúvio.

O museu abre de segunda-feira a domingo das 10h30 às 17h10. Se desejar fazer uma visita à Casa-Museu e precisar de estacionar o seu veículo, pode fazê-lo no nosso parqueamento em Cadaqués que dispõe de Via T na entrada e na saída.